Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

12 AGO
09h28

Cofeci e Caixa renovam convênio para fiscalizar MCMV


 Cofeci e Caixa renovam convênio para fiscalizar MCMV

O presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis, João Teodoro e o superintendente nacional da Caixa, Guilherme Cunha renovaram quinta-feira em Brasília, convênio de cooperação técnica para fiscalização do programa Minha Casa Minha Vida.  A solenidade foi prestigiada pelos presidentes dos Creci’s da PB e SP, Rômulo Soares e José Augusto Viana, e os executivos Nelson Souza e Rodrigo Wemerlinger, respectivamente, vice-presidente e diretor executivo da instituição bancária.

No último mês de abril, o Grupo Especial de Agentes de Fiscalização Federal do Cofeci (GEAF) com apoio de fiscais do Creci-PB realizou pelo segundo ano consecutivo, operação no estado em 976 unidades nas cidades de Patos e Sousa, no Alto Sertão, onde foram encontradas 102 irregularidades e 103 suspeitas, dentre elas locação, venda, cessão de imóvel e imóveis abandonados.

Saldo positivo também em 2016

Já em maio de 2016, em apenas três dias, o grupo especial de fiscalização do Conselho Federal de Corretores de Imóveis identificou dentre 280 apartamentos visitados no Condomínio Residencial Irmã Dulce, no bairro Colinas do Sul, em João Pessoa, 57 suspeitos e 79 com irregularidades, a exemplo de venda, locação, cessão de uso e até utilização como pontos comerciais.

Em Campina Grande, 23 apartamentos do programa Minha Casa Minha foram encontrados sendo usados de forma irregular. Das 228 unidades foram fiscalizadas, grande parte delas estava fechada ou abandonada.

Em ambas as ocasiões, o Creci-PB solicitou a fiscalização para combate à venda de imóveis destinados a pessoas de baixa renda através da faixa 1 do “Programa Social Minha Casa, Minha Vida” – que não podem ser comercializados num período de 10 anos – com intermediação de corretores, empresas imobiliárias e falsos profissionais.

 

Postado às 09h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".