Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

02 ABR
18h27

"Polícia e merda na Paraíba é a mesma coisa", desabafa Defensor Público que teve carro arrombado


"Polícia e merda na Paraíba é a mesma coisa", desabafa Defensor Público que teve carro arrombado

O Defensor Público Fernando Eneas de Souza denunciou, na condição de cidadão e sexagenário o desdém e indiferença que lhe foram dispensados por policiais militares na tarde desta terça-feira, ao encontrar seu veículo Pálio ano 2004, que se encontrava estacionado em frente à Catedral Basílica N. Sra. das Neves, no centro da cidade, com uma das portas dianteiras arrombadas.

Segundo ele, além de chegarem ao local quase duas horas depois de chamados, os PM's o indagaram cor ar de riso se ele havia perdido alguma coisa e sequer buscaram inquirir adolescentes e pessoas que se encontravam nas adjacências sobre o fato. "Com todo o respeito, polícia e merda na Paraíba é a mesma coisa ", desabafou, acrescentando que fatos como esse são o resultado da atual política de segurança do governo.

Processos de réus presos

Para Fernando Eneas, sua bolsa com dinheiro, objetos pessoais e cerca de vinte processos - inclusive de réus presos - só não foram levados porque se encontravam no banco traseiro e isso não foi possível através da porta dianteira, que apesar de bastante danificada, não permitiu o acesso..

"O único apoio que recebí foi do juiz Manoel Abrantes, diretor do Fórum de Mangabeira, onde desempenho minhas funções e da presidente da Associação Paraibana da categoria a qual pertenço, Madalena Abrantes", afirmou.

Fernando coordena o Núcleo de Assistência Jurídica às Associações Civis da Paraíba e Fesp Faculdade, atendendo diariamente mais de 35 beneficiários da assistência judiciária gratuita oriundos dos  vinte mais populosos bairros da Capital, a exemplo de Mangabeira,  Valentina Figueiredo, Bancários, Funcionários, Jardim Cidade Universitária, Anatólia, Penha, Água Fria, Geisel, José Américo,  Grotão, Barra de Gramame, Muçumagro, entre outros, que juntos representam mais de 50% da população de João Pessoa.

 

Postado às 18h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".