Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

01 JUN
16h35

Projeto Dia + Verde vai ter nova edição neste domingo com apoio da Asplan


 Projeto Dia + Verde vai ter nova edição neste domingo com apoio da Asplan

Estimular a mudança comportamental na promoção de atitudes e práticas sustentáveis. Esse é o objetivo do projeto Dia + Verde, que anualmente, realiza uma ação de plantio de mudas de árvores nativas em áreas degradadas da malha urbana.

Este ano, os idealizadores e voluntários do projeto se reúnem neste domingo (03), no Altiplano, nas proximidades da boate da Caixa Econômica Federal, para fazer o plantio de cerca de 800 mudas nativas doada pelo viveiro municipal de João Pessoa, que doou 500 mudas, e o viveiro do Governo do Estado, que doou 300 mudas, além das 50 do projeto. A ação, que nesta edição tem o apoio da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), acontece das 9h ao meio dia.

Voluntários

Criado em 2008, por André Luiz e Hilário Mendonça, numa iniciativa do Ministério Jovem da Igreja Adventista do 7º Dia, com a participação da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA NORDESTE), o projeto já foi responsável pelo plantio de quase 7 mil mudas. A expectativa de voluntários este ano, segundo os organizadores da ação, é a participação em torno de 600 pessoas.

Projeto Dia + Verde

O presidente da Asplan, José Inácio de Morais, destaca que a participação da entidade na ação reforça o compromisso da entidade com o meio ambiente. “A natureza em equilíbrio nos devolve um ar purificado, um clima mais ameno um solo mais produtivo, enfim, melhor qualidade de vida, por isso, ações como essa de replantio devem total apoio da sociedade e, principalmente, de entidades ligadas ao campo como é o nosso caso”, destaca  o dirigente canavieiro.

 

 

 

 

Postado às 16h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".