Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

06 NOV
21h03

Defensoria Pública e Iesp participam da Semana Nacional de Conciliação


Defensoria Pública e Iesp participam da Semana Nacional de Conciliação

Teve início ontem e irá até a próxima sexta-feira (9) a Semana Nacional de Conciliação, determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), promovida pelos Tribunais de Justiça de todo o Brasil. Na Paraíba, a Defensoria Pública participa ativamente do mutirão, em parceria com o Instituto de Educação Superior da Paraíba (Iesp).

Segundo as coordenadoras acadêmicas do Iesp, Marlene Kau e Cristina Rabelo, na parceria com a Defensoria Pública, para a Semana Nacional de Conciliação, há uma expectativa de serem realizadas entre 360 e 400 audiências de conciliação de processos que tramitam nas 17 Varas Cíveis de João Pessoa.

Por um lado, a Defensoria disponibilizará defensores que atuarão nos processos em que as partes reclamantes não tiverem advogados. O Iesp disponibilizará estudantes de Direito, devidamente treinados, que atuarão como conciliadores em ações movidas na esfera cível. A defensora Maria do Rosário Lima Silva representa a Defensoria Pública na Semana de Conciliação.

Ao todo, segundo Cristiana Rabelo, 75 pessoas designadas pelo Iesp e pela Defensoria Pública estão envolvidas no evento. A maioria das demandas judiciais é contra bancos, condomínios, planos de saúde, operadoras de telefonia e empresas aéreas. 

Segundo Maria do Rosário, todos os tribunais de justiça do País se voltam esta semana para a conciliação. Ela disse que independente da Semana Nacional de Conciliação, a Defensoria Pública atende qualquer pessoa, o ano todo, prestando assistência jurídica gratuita aos cidadãos que não têm acesso a advogados.

 
 

Postado às 21h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".