Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

14 MAR
09h24

Frei Anastácio registra, na Câmara Federal, importância da Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia


Frei Anastácio registra, na Câmara Federal, importância da Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia
O deputado federal Frei Anastácio (PT) registrou no plenário da Câmara, que participará da 10ª Edição da Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, que será realizada amanhã, quinta-feira (14), no município de Remígio, que fica há 156 quilômetros de João Pessoa, durante toda manhã.
 
“Essa marcha das Mulheres é uma das maiores manifestações do Brasil que se fortalece, a cada ano, pela sua organização, participação e bandeiras de lutas justas. São vozes que se levantam para denunciar, alertar, pedir justiça e fazer reivindicações. E este ano, as mulheres têm mais um motivo forte para protestar nas ruas que é a proposta de reforma da Previdência. As mulheres são as mais atingidas pelo projeto desse governo insensível”, disse o deputado.
 
A concentração está marcada para às 8h no Campo de Futebol “O Dedezão”, no bairro Alto da Colina. A expectativa é de que a manifestação tenha a participação de cinco mil mulheres agricultoras. A marcha é promovida pelas mulheres do Polo da Borborema, em parceria com a AS-PTA Agricultura Familiar. Este ano, a marcha tem como tema o racismo e a mulher negra, bem como a afirmação da identidade racial.
 
Segundo Frei Anastácio, a marcha é muito bem conceituada a partir de sua organização que vem do Polo da Borborema que articula 13 sindicatos de trabalhadores rurais da região da Borborema, juntamente com a assessoria da AS-PTA, que já atuam há 20 no fortalecimento da agricultura familiar agroecológica no território.
 
Essa marcha é realizada tradicionalmente no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Mas, este ano, acontecerá no dia 14 de março, que é uma data simbólica, quando completa um ano do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.
 
Além de pedir justiça para o caso Marielle, as mulheres unirão as vozes exigindo o mesmo para os culpados de ceifar vidas negras pelo machismo, racismo e pela violência de gênero e, inclusive, pela violência de estado. A marcha tem em sua programação, caminhada pelas ruas da cidade e várias atrações culturais, a exemplo de encenações teatrais e a participação da cirandeira Lia de Itamaracá e banda.
 
Programação:
 
8h – Acolhida das caravanas/música
 
9h – Abertura oficial
 
9h10 – Apresentação peça teatral: “Como se fosse da família”
 
9h30 – Testemunhos
 
10h – Saída da Marcha
 
11h – Chegada ao Parque da Lagoa | Feira das Margaridas
 
11h15 – Lia de Itamaracá
 
12h30 – Mística de encerramento

Postado às 09h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".