Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

14 ABR
10h31

Conceito europeu conhecido como “Netflix das roupas” chega a João Pessoa


Conceito europeu conhecido como “Netflix das roupas” chega a João Pessoa
O guarda-roupa compartilhado “Cultive” abriu suas portas no brechó Jardim das Margaridas, no bairro de Manaíra, na capital. As suas criadoras, Adriana Guimarães e Talita de Castro, reservaram uma ala da loja para peças de aluguel e pretendem estimular o consumo consciente entre paraibanas.
 
“O consumo consciente é um estilo de vida. Uma coisa vai puxando outra. Comecei a comprar roupas em brechós, mas percebo que meu dia a dia é diferente. Penso mais na hora de consumir”, comenta Adriana.
 
O conceito começou a ser utilizado na Europa e chegou em grandes cidades do Brasil como São Paulo e Brasília, agora nos anos de 2010. As sócias descobriam a ideia através do Google e do Instagram há dois anos atrás e começaram a montar um plano de negócios. O guarda-roupa compartilhado é o 2º do Nordeste.
 
“É um novo estilo e precisa ser incorporado pelas pessoas ainda. É necessário criar um desapego nas roupas, entender que você não precisa comprar tudo o que quer usar. A receptividade até agora está sendo muito positiva”, explica Talita.
 
As roupas passam por uma curadoria. Todas as peças são de segunda mão, mas elas afirmam que muitas vezes ainda vêm na etiqueta. A diferença das roupas do brechó para as do guarda-roupa compartilhado é que as últimas são peças mais caras e com um acabamento melhor.
 
“Optamos por essa escolha por conta da rotatividade das roupas. Como diversas pessoas utilizarão, elas precisam ser boas para que durem muito. As peças no ‘Cultive” são premium”, explica Adriana.
 
A loja cobra uma mensalidade e a cliente pode pegar até quatro peças de roupa, dependendo do seu plano. A mensalidade vai de 49 a 120 reais e com uma grande dose de desapego, essa forma de economia criativa chegou para ficar em João Pessoa.
 
Redação – Marina Cabral
 
www.ekonomy.com.br

Postado às 10h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".