Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

19 JUL
17h55

João Pessoa sedia evento para discutir novas abordagens para tratamento do autismo


Publicada no Diário Oficial da União, nesta sexta (19), a Lei nº 13.861/2019, que inclui dados sobre autismo no Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a partir de 2020, é mais um passo importante para os avanços no tratamento do Espectro do Transtorno Autista (TEA). “Os números servirão de base para a elaboração de políticas públicas e de inclusão dessa população nas áreas educacional, profissional e social”, avalia o psicólogo Moisés Anton, diretor do Instituto Revertendo o Autismo (IRA), que promove no próximo dia 04 de agosto o I Seminário ‘Autismo: Novas Abordagens’ na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, na Capital, das 8h às 18h.
 
Segundo números da Organização Mundial de Saúde (OMS) cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo 2 milhões somente no Brasil estão inseridas no espectro. Estima-se que uma em cada 88 crianças apresenta traços de autismo, com prevalência cinco vezes maior em meninos.
 
“Estamos trazendo a doutora Tielle Machado, médica formada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro que iniciou uma jornada pessoal após o diagnóstico de autismo do seu filho e em busca de uma resposta e retornou com uma nova visão da medicina, dos tratamentos e de estilo de vida. Ela vai ministrar a palestra: “Quando o intestino inflama, o cérebro grita”, comenta.
 
Além de Tielle Machado, o evento vai contar com o Dr. Lúcio Lemos, Biólogo e especialista em Análises Clínicas, professor de Pós-Graduação em Nutriendocrinologia Funcional e Gerenciamento de Envelhecimento Saudável que será o responsável pela palestra: “A importância da detecção correta das intolerâncias alimentares mediadas por IgG”.
 
Já o Dr. Renato Malcher, doutor em Neurociências pela Tulane University – Nova Orleans, EUA, e  professor e pesquisador no Laboratório de Neurobiologia e Comportamento da UnB – Universidade de Brasília, membro International Centre for Science in Drug Policy – ICSDP e pai de uma criança com autismo vai ministrar a palestra: Canabinoides e Autismo: etiologia, diagnóstico e tratamento”.
 
Fechando o time de palestrantes a Dra. Simone Gusso, fisioterapeuta integrativa, ozonioterapeuta, neuromoduladora clínica pela Universidade de Pernambuco UFPE e mãe de um rapaz autista fará a palestra: Do diagnóstico às infinitas possibilidades terapêuticas”.
 
As inscrições para participar do evento estão abertas e devem ser feitas através do site do Sympla. Podem participar profissionais da área de saúde, educação e o público em geral. No caso dos profissionais e público em geral será cobrada uma taxa de R$ 120. Já estudantes pagam R$60,00. Para os familiares de pessoas no espectro autista (mães e pais) pagarão uma taxa de R$ 100.
 
O IRA - Fundado em 2015, o Instituto Revertendo o Autismo (IRA) é uma Organização Não-Governamental (Ong) que funciona em Cabedelo, região Metropolitana de João Pessoa, e atende gratuitamente crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Além disso, os profissionais que atuam no Instituto oferecem apoio às mães e familiares dos beneficiados. Toda a renda do evento será revertida para manter os serviços e atividades prestados pela Organização Não-Governamental (Ong), sediada em Cabedelo.
 

Postado às 17h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".