Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

26 NOV
14h49

Durval Ferreira tem contas de três anos de gestão aprovadas pelo TCE


Durval Ferreira tem contas de três anos de gestão aprovadas pelo TCE
A 2ª Câmara do Tribunal de Contas da Paraíba votou pela regularidade das Prestações de Contas Anuais (PCA), exercício 2014, 2015 e 2016, da Câmara Municipal de João Pessoa cujo presidente, na época era o atual vereador licenciado, Durval Ferreira (PP). A relatoria foi do conselheiro André Carlo Torres Pontes.
 
Durval Ferreira foi presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) por cinco mandatos e está em seu 8º mandato como vereador da Casa Napoleão Laureano. Atualmente, assumiu a Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secitec) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). O gestor ainda ocupa a função de presidente do Conselho Administrativo do Polo Extremo Oriental das Américas (Extremotec), primeiro Polo de Tecnologia de João Pessoa.
 
Para Durval Ferreira, a aprovação de contas é uma prova do respeito que ele possui pela população de João Pessoa. “João Pessoa me concedeu 32 anos de mandato como vereador e minha conduta à frente da Câmara é uma resposta à confiança que o povo depositou na minha trajetória como político. A aprovação das contas também é resultado de uma gestão que realizou dois concursos públicos para a Câmara e conseguiu a licença para televisão aberta, entre outros feitos. Agradeço à equipe da Câmara Municipal que esteve ao meu lado conduzindo os trabalhos de forma séria e dedicada”, afirma Durval Ferreira.
 
Durval Ferreira também foi o responsável pela compra e reforma do prédio anexo da Câmara Municipal, onde funciona a administração da Casa assim como a Rádio Câmara e o setor de Comunicação. No prédio, também funciona um auditório onde são realizadas as reuniões das comissões existentes na CMJP. 

Postado às 14h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".