Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

22 FEV
10h04

Desvios de energia impactam no valor final da conta de luz de todos os clientes


Você sabia que, além de prejudicar o sistema elétrico, os famosos ‘gatos’ de energia são ainda mais danosos aos consumidores? Pois é. Para se ter uma ideia, as 15 mil irregularidades registradas em 2020 resultaram em um prejuízo de R$ 131,3 milhões para a Energisa na Paraíba e R$ 55 milhões para o Estado, pela não arrecadação de impostos.
 
Esses valores deixaram de ser investidos em obras de manutenção e ampliação da rede elétricas, por parte da Energisa, e em políticas públicas do Governo do Estado, por exemplo. Em energia, esse valor corresponde a mais de 252,7 Gigawatts-hora (GW-h), suficiente para abastecer 161 mil residências paraibanas, durante 1 ano inteiro.
 
De acordo com dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), esse prejuízo acaba sendo dividido entre todos os consumidores que pagam pela geração, transmissão e distribuição de energia, já que o consumo continua, só que, com o ‘gato’, o consumidor desvia o valor real para os outros clientes, enquanto ele continua usufruindo da energia normalmente, ou, até, excedendo o consumo que tinha antes da prática.
 
Assim, esses desvios de energia acabam impactando no valor da tarifa de energia elétrica, sendo um dos responsáveis pelo seu aumento anualmente. Além disso, também acabam provocando quedas de energia e riscos de choque elétrico, tanto nas pessoas que praticam o crime, quanto para aqueles que, de forma inocente, possam ter contato com essas ligações clandestinas.
 
“O furto de energia ainda sobrecarrega os transformadores - o que pode fazer com que eles queimem -, já que parte da energia está sendo utilizada sem que alguém pague pelo uso. Equipamentos elétricos das residências também correm risco de estragar devido à queda na qualidade da energia”, reforça o gerente de combate a perdas da Energisa, Felipe Costa.
 
O furto de energia é crime, com pena de 1 a 4 anos de reclusão e multa. Caso suspeite desse tipo de prática, o cliente pode denunciar de forma anônima pelo site da Energisa (www.energisa.com.br) ou pelo Call Center (0800 083 1096). Na ocasião, será necessário, apenas, informar o local a ser verificado. 

Postado às 10h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".