Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

05 ABR
16h10

Investimentos em tecnologia diminuem tempo de desligamento programado de energia


Investimentos em tecnologia diminuem tempo de desligamento programado de energia
Para garantir uma maior qualidade no fornecimento de energia aos seus clientes, assim como acompanhar o desenvolvimento populacional, serviços, agronegócio e indústrias, a Energisa realiza, constantemente, obras e reparos no sistema elétrico. Por questões técnicas e de segurança, algumas vezes é necessário realizar uma suspensão temporária na rede, também chamada de desligamento programado.  Com a adoção de tecnologias e equipamentos modernos, a duração média desses desligamentos tem sido cada vez menor. 
 
Em 2020, por exemplo, a duração média dos desligamentos programados na Paraíba teve uma redução de 15% nos municípios atendidos pela Energisa Borborema (EBO) e 9% nos municípios atendidos pela Energisa Paraíba (EPB), em relação a 2019. Atualmente, há desligamentos que chegam a durar menos de uma hora e, em alguns casos, sequer é necessário desligar a energia do cliente, com as equipes trabalhando com a rede ligada, serviço conhecido como Linha Viva.   
 
“É fundamental a realização de obras e manutenções para manter o sistema em operação de forma confiável e segura. Mas, ao mesmo tempo que precisamos fazer esses serviços, pensamos no nosso cliente que será impactado. Dessa forma, estamos sempre buscando métodos, alternativas, equipamentos e tecnologias para minimizar esses impactos. Prova disso é que a duração média dos desligamentos reduziu. Mas, é muito importante que todos saibam que os desligamentos programados são realizados porque estamos trabalhando para melhorar a qualidade dos serviços”, explica Christiano Ventura, gerente de Operação da Energisa na Paraíba. 
 
Quando ocorre esse tipo de interrupção no fornecimento de energia, os clientes são comunicados com, pelo menos, 72 horas de antecedência, por meio do site (www.energisa.com.br), de cartas, avisos em rádio e carros de som. Assim, os clientes podem se programar para o intervalo em que a rede elétrica estará desligada.  
  
“Os desligamentos programados acontecem com hora marcada e previsão de finalização também determinada, envolvendo uma região específica onde a obra será realizada. Além de melhorias na rede elétrica, assegurando o conforto de nossos clientes, o desligamento também serve para dar segurança ao colaborador em campo durante a atuação”, explica Danielly Formiga, gerente de Construção e Manutenção da Energisa.  
 
A gerente de Manutenção reforça que os investimentos na modernização do sistema elétrico são constantes, e buscam diminuir, ainda mais, a necessidade de desligamentos programados durante execução de obras e manutenções. Só para este ano de 2021, estão previstos investimentos de cerca de R$ 181 milhões em obras de manutenção e prevenção, além de iniciativas de modernização da rede elétrica.  

Postado às 16h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".