Twitter Facebook

Siga Cândido Nóbrega

14 SET
16h47

O que os pais devem levar em consideração no momento de escolher uma escola para matricular seus filho


O que os pais devem levar em consideração no momento de escolher uma escola para matricular seus filho
Mesmo após identificar o que se considera ser a educação ideal para o filho, os pais ainda encontram dificuldades para fazer a melhor opção na escolha da escola. E isso é uma preocupação recorrente, principalmente, quando o final do ano se aproxima e os colégios começam a divulgar as matrículas. Quem já está satisfeito com a escolha, não tem muito trabalho, inclusive, porque as escolas costumam facilitar a rematrícula de alunos veteranos, mas, quem quer mudar de instituição precisa estar atento para não incorrer em erros que podem afetar diretamente o interesse pelos estudos, os resultados do estudante e, principalmente, essa relação escola/família.
 
“É preciso escolher uma escola que, de fato, atenda aquilo que se acredita enquanto valores, que tem atitudes, propostas, filosofia de aprendizagem e desenvolvimento do aluno associado e comum naquilo que se acredita como célula familiar. É importante que escola e família tenham pontos de vistas comuns e, sobretudo, ver o quanto a instituição pode contribuir na formação do cidadão de uma forma integral e não apenas na questão pedagógica e intelectual”, avalia a diretora geral da Escola AZ João Pessoa, Veronica Monteiro.
 
Outras questões
 
Questões como localização, quantidade de horas, infraestrutura, método de ensino e valor da mensalidade são pontos fundamentais e que balizarão uma escolha mais assertiva, mas, segundo Veronica, os pais precisam ficar atentos não apenas a grade curricular, mas, sobretudo, o quanto a escola avança na formação sócio emocional dos alunos. “As normas da BNCC reforçam que educar também é atribuição da escola e não somente dos pais, por isso a inclusão na grade curricular da formação sócio emocional das crianças, dos adolescentes e dos jovens é fundamental e importantíssima para que eles aprendam a lidar melhor consigo mesmo e com o outro, além da sociedade”, atesta a diretora.
 
Formação sócio/emocional
 
A educadora lembra que é fundamental que os pais ou responsáveis visitem os colégios e conheçam a proposta ofertada antes da efetivação da matrícula. “Hoje, todas as escolas têm que ter dentro de seu currículo a formação sócio/emocional do aluno e nós do AZ trazemos uma educação para a vida e trabalhamos a questão humana com muita profundidade,  inclusive, através da disciplina ‘My Life’, desde  os alunos menores até os do ensino médio. Esse é um projeto associado ao Instituto Ayrton Sena, que poucas pessoas sabem que é um dos maiores pesquisadores de Educação no Brasil, além dos trabalhos filantrópicos”, disse a diretora, lembrando que os estudantes AZ são avaliados pelo Instituto, tanto de forma individual, quanto de forma coletiva, através da  turma. 
 
Novas tecnologias
 
Além disso, segundo a educadora, as escolas precisam estar conectadas com as novas tecnologias. “O AZ, por exemplo, está na vanguarda deste processo tecnológico, já que ela surgiu a partir do principio do uso dos recursos tecnológicos dentro da escola, não só o recurso, mas, entendendo isso além do uso das ferramentas”, destaca Veronica, lembrando que o uso das ferramentas digitais no AZ é bastante intenso. “Nós temos uma super plataforma com mais de 49 mil vídeo aulas, que confere para o aluno a possibilidade de um estudo singular e personalizado e, além disso, uma  metodologia diferenciada, criada a partir de um processo de gestão que usa o PDCA que permite ao aluno planejar, aprender, testar e identificar onde precisa focar mais, permitindo que ele crie estratégias de estudos para que ele melhore o caminho dele tendo uma alta perfomance”, finaliza Veronica Monteiro. E quem quiser conhecer mais um pouco do AZ João Pessoa pode acessar o azjoaopessoa.com.br.
 

Postado às 16h, por Cândido Nóbrega


Seu comentário agora é social. Você precisa estar conectado no Facebook para postar seus comentários.

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores e destacamos que os IPs de origem dos comentários ficam disponíveis para eventuais demandas jurídicas ou policiais".