Publicado em 13/05/2022 às 16:54

Sindojus-PB viabiliza junto à Esma cursos de capacitação para Oficiais de Justiça

A Escola Superior da Magistratura promoverá um curso para Oficiais de Justiça, voltado ao gerenciamento de crises e mediação de conflitos com enfoque na área de segurança, em atendimento à proposta, com pedido de prioridade, apresentada pelo Sindojus-PB.

Esse foi um dos cursos sugeridos na manhã desta sexta-feira (13) pelo presidente Joselito Bandeira ao desembargador Ricardo Vital de Almeida e juiz Antônio Silveira Neto, respectivamente diretor e diretor-adjunto da Escola.

Na ocasião ficou definido ainda que a Esma, com a anuência do TJPB, entrará em contato com a Escola do Serviço Público do Estado da Paraíba, no sentido de que sejam ofertados cursos de defesa pessoal e direção defensiva, bem como, com o apoio do Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional do Tribunal, de tiro, exclusivos para os Oficiais de Justiça.

Viabilidade e necessidade

“Demonstramos a viabilidade desses cursos em parceria com a ESPEP que poderão ser realizados a custo zero para o TJ, com oferta gratuita pela Instituição aos seus alunos, de material didático e refeição de boa qualidade, e sobretudo, a necessidade da categoria, que desenvolve diariamente atividade de risco, sem que nunca tenha sido capacitada para ou recebido qualquer treinamento para defesa pessoal”, afirmou Joselito Bandeira.

Na ocasião, ele entregou um Projeto contendo sugestão de cinco cursos de capacitação em técnicas de segurança, que deverão ser ofertados para os Oficiais de Justiça de todas as comarcas do Estado. Destacou ainda que a proposta se deu em razão de decisão do Conselho Nacional de Justiça nos autos do processo n.º 0001870-85.2015.2.00.0000, de iniciativa do próprio CNJ, que determinou que todos os tribunais do Brasil deverão promover o aparelhamento e capacitação dos Oficiais de Justiça em segurança, de acordo com os princípios e diretrizes da Política Nacional de Segurança do Poder Judiciário. .

O encontro contou ainda com as participações das analistas judiciárias Daiana Lins da Silva Firino e Ana Carla Xavier Fonsêca Leite, e do supervisor de Segurança Institucional do TJ, Major PM Álvaro Cavalcanti Filho