Publicado em 09/11/2017 às 09:44

“JP foi a primeira cidade a ver que a tecnologia pode trazer um novo tipo de legitimidade ao processo legislativo”, afirma criador do Mudamos

A iniciativa do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS Rio) ao criar o aplicativo Mudamos, que permite a coleta de assinaturas para fazer valer projetos de iniciativa popular, ficou entre as três finalistas do ‘Prêmio Empreendedor Social 2017’, promovido pelo jornal Folha de São Paulo em parceria com a Fundação Schwab na noite da última segunda-feira, em São Paulo (SP).
 
Durante os agradecimentos, o diretor do ITS Rio, Ronaldo Lemos, lembrou do pioneirismo da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), que foi a primeira Casa Legislativa do País a abraçar o aplicativo para smartphones e tablets. “João Pessoa teve um papel fundamental porque foi a primeira cidade a olhar o Mudamos e ver que a tecnologia pode trazer um novo tipo de legitimidade para a gente pensar o processo legislativo no Brasil”, discursou Ronaldo Lemos. “Geralmente, quando o povo se manifesta, ele faz as coisas certas. João Pessoa abraçou isso de uma forma pioneira”, acrescentou, agradecendo ao presidente e ao 1º vice-presidente da Câmara, Marcos Vinícius (PSDB) e Lucas de Brito (PSL), respectivamente, ambos presentes na cerimônia.
 
Para Marcos Vinícius, a cerimônia foi uma grande oportunidade para conhecer os projetos mais eficientes no país na solução de problemas sociais, haja visto que a premiação reuniu alguns dos melhores projetos do Brasil na área. “Foi um ótimo momento para trocar experiências e saber, com detalhes, o que empreendedores de todo o Brasil têm feito para tornar o país melhor e que boas ideias podem servir para nossa João Pessoa, a exemplo do Mudamos”, comentou o presidente da CMJP.
 
Uma dessas iniciativas que Marcos Vinícius conheceu de perto nessa noite foi o trabalho voluntário de Valdeci Ferreira na ressocialização de presos através de uma metodologia inovadora, que lhe deu o grande prêmio da noite, o de Empreendedor Social do Ano, disputado por cerca de 160 inscritos.
 
Ferreira disputou o prêmio principal da noite com Bernardo Bonjean, líder da Avante, uma fintech (termo utilizado para o uso de novas tecnologias por empresas do setor financeiro para a entrega de serviços do ramo) que oferece crédito e serviços humanizados para microempreendedores desassistidos pelos bancos, e Ronaldo Lemos, com o Mudamos.
 
Para Lucas de Brito (PSL), a participação da Câmara de Vereadores junto ao Mudamos coroa um “tríplice pioneirismo”: “Primeiro, em 2015, com a Lei 13.041/2015 (de iniciativa do próprio Lucas de Brito), que estipula que Projetos de Iniciativa Popular podem ser feitos de forma eletrônica. Agora, com a nova gestão, encabeçada por Marcos Vinícius, que tirou a lei do papel ao adotar o Mudamos. E também foi pioneira ao realizar, em parceria com o ITS Rio, a primeira Virada Legislativa do país, cujo resultado são os projetos que colhem assinaturas atualmente no aplicativo (veja abaixo)”, enumerou o 1º vice-presidente da CMJP.
 
“Tudo isso só vem sendo possível devido ao empenho de cada vereador, cada servidor e da imensa rede de amigos que apoiam essa revolução através da democracia direta. O Mudamos não substitui o parlamento, mas dá legitimidade e fortalece a atuação dos agentes públicos”, conclui Marcos Vinícius.