Publicado em 06/01/2018 às 21:18

Batalhão Ambiental apreende mais de 2,5 mil caranguejos e prende três pessoas na Capital

O Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) apreendeu 2.500 caranguejos-uça que estavam sendo comercializados em cordas, na manhã deste sábado (6), no mercado central e na feira de Mangabeira, em João Pessoa. A apreensão, que resultou em três pessoas detidas e conduzidas à central de flagrantes, faz parte da operação Andada, deflagrada no início do mês para intensificar a fiscalização durante o período de reprodução do crustáceo, quando é proibida a captura, transporte, armazenamento e comercialização do animal sem autorização dos órgãos ambientais.
 
De acordo com o comandante do Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) major Cristóvão Lucas, a unidade divulgou material educativo orientando sobre os intervalos da andada - nome dado ao período reprodutivo do caranguejo-uçá, quando eles saem das tocas e andam pelo manguezal para a liberação dos ovos. “Fizemos um trabalho de orientação nas feiras e bares, divulgamos nas redes sociais material falando sobre isso e deflagramos a operação desde o dia 2 de janeiro. Do dia 2 até amanhã (7) e do próximo dia 17 até o dia 22 de janeiro, acontece o 1º período de andada do animal, então estaremos intensificando as ações ainda mais”, destacou.
 
Ainda segundo o oficial, o objetivo principal da operação é a preservação da espécie, com a proteção da reprodução desses animais, que acontece ainda de 1º a 6 de fevereiro; de 16 a 21 de fevereiro; 2 a 7 de março; e de 18 a 23 do mesmo mês. “A operação vai até o dia 24 de março, com fiscalizações intensas nesses intervalos e atividades educativas fora deles”, explicou. 
 
Quem for flagrado capturando, transportando, armazenando ou comercializando os bichos nestes períodos, será autuado por crime ambiental, com pena de um a três anos de detenção, além de multa.
 
Os caranguejos resgatados na operação deste sábado foram devolvidos à natureza às 10h, na Mata do Amém, em Cabedelo.