Publicado em 09/02/2019 às 11:26

Creci-PB discute acordo coletivo de trabalho com funcionários

Acompanhado de diretores, o presidente do Creci-PB, Rômulo Soares, se reuniu mais uma vez com representantes dos funcionários para discutir as propostas do acordo coletivo de trabalho, com vistas ao dissídio que ocorrerá no próximo mês de maio.

Na ocasião, em resposta a pauta de reivindicações, a diretoria propôs que a jornada de trabalho continue das 8h às 18h, com duas horas de intervalo para o almoço, de segunda a sexta-feira, além da manutenção de todos os benefícios inseridos no último acordo coletivo de trabalho.

Essas propostas foram levadas por Érica Vasconcelos e Cleilsa Gomes, representantes dos funcionários aos mesmos durante reunião ontem (sexta-feira) e após aceitas, devem vir agora a ser homologadas pelo Sindicato da categoria.

Humanização no relacionamento

A humanização no relacionamento é uma das marcas da atual gestão e se dá através, por exemplo, do estabelecimento de um calendário anual de pagamento dos funcionários, que ocorre sempre no último dia útil do mês trabalhado, mediante crédito em conta no Banco do Brasil e Plano de Cargos e Salários, que garante novos horizontes funcionais através de princípios como meritocracia.

“Também asseguramos vantagens indiretas, a exemplo de vales transporte e alimentação, além de assistências médico-hospitalar e odontológica, decorrente de planos de saúde coletivos contratado pelo Creci-PB

Participaram do encontro os 1º e 2º vice-presidentes Lamarck Leitão e Marcos Rodrigues, o diretor-secretário Fabiano Cabral, os 1º e 2º diretores tesoureiros Flávio Gameiro e Carla Bezerra Cavalcanti, além das funcionárias Érica Vasconcelos e Cleilsa Gomes.