Publicado em 05/02/2020 às 17:42

Defensoria Pública da Paraíba emite Nota de Pesar pela morte de Fernanda Benvenutty

A Defensoria Pública do Estado da Paraíba, por meio da Coordenadoria de Diversidade Sexual e dos Direitos Homoafetivos, lamenta imensamente o falecimento da ativista Fernanda Benvenutty, de 57 anos, na tarde do  último domingo (2). Militante e defensora dos direitos humanos e da  comunidade LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e  Transgêneros), Fernanda foi um farol  não só para os movimentos sociais na luta por direitos e cidadania, mas  também ajudou a nortear órgãos públicos e instituições que atuam na  promoção e na defesa das minorias no Estado e no País.
 
Entre  as várias lutas as quais se dedicou, ressaltamos a sua atuação contra o  preconceito, o estigma e a discriminação de pessoas vivendo com HIV e  AIDS no Brasil. Esteve à frente dos principais embates em favor da  efetivação de legislações que protegem a livre expressão das orientações  sexuais e identidades de gênero, além de nos ensinar e empregar força e  compromisso em causas imprescindíveis ao exercício dos direitos da  população LGBTQI+.
 
Fernanda lutava contra um câncer e nos  últimos meses estava recebendo cuidados em casa. Ela foi internada na  noite do sábado (1º) em um hospital da Capital, mas não resistiu.